Cinco ações para aumentar a segurança do transporte de carga

Postado por
Transporte de Carga

Para que essas práticas sejam assertivas, é preciso que a colaboração entre a companhia responsável pelo planejamento logístico e outros agentes dessa operação, siga diretrizes que garantam uma execução focada no atendimento das necessidades e expectativas dos clientes finais. Afinal, é sempre esperado que a entrega seja realizada conforme contrato e prazo negociado.

As entregas no Brasil enfrentam sérios problemas. O roubo de cargas cresceu 42% nos últimos anos, segundo a Associação Nacional do Transporte de Cargas & Logística (NTC), principalmente nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, que concentram 81% dos crimes.

Nesse contexto, é essencial que as empresas que apoiam a operação logística atuem de forma conjunta com as transportadoras e seguradoras, para elaborar estratégias que diminuíam os riscos na entrega.

Devido a situação do setor, algumas mudanças podem ser feitas para contorná-la. No que diz respeito ao deslocamento da frota, realizar ajustes na jornada de trabalho ajuda a evitar que os veículos circulem em horários críticos, e também é possível solicitar escoltas para acompanhar a entrega dependendo do tipo de item. Além disso, é necessário ter um controle atento dos pontos autorizados de parada dos carros ao longo da viagem. Negociar com o cliente para agilizar o processo de recebimento dos materiais, evitando que o veículo permaneça muito tempo estacionado em local exposto.

Para que essas práticas sejam assertivas, é preciso que a colaboração entre a companhia responsável pelo planejamento logístico e outros agentes dessa operação, siga diretrizes que garantam uma execução focada no atendimento das necessidades e expectativas dos clientes finais. Afinal, é sempre esperado que a entrega seja realizada conforme contrato e prazo negociado.

Menor risco, menor custo

Alimentos, bebidas, medicamentos, produtos farmacêuticos, eletrônicos e autopeças são alguns dos setores mais afetados pelo roubo de cargas, pois são itens de fácil revenda. A implementação de novas medidas de segurança nessas grandes indústrias podem afetar em até 30% nos custos logísticos para atendimento dos clientes localizados nas áreas mais críticas. Os maiores impactos estão no fracionamento da carga para reduzir o valor do veículo, e a adoção de escoltas para acompanhamento. O aumento do preço cobrado pelas transportadoras e seguradoras também entram na conta.

A redução de riscos contribui diretamente para a diminuição de gastos na operação a médio e longo prazo, sendo que daqui para frente, as organizações deverão revisar seus orçamentos levando em conta os impactos gerados pelas ações necessárias para mitigar a insegurança em suas entregas.

O panorama atual afeta com certeza a atuação da logística nos próximos anos. Na perspectiva operacional, em que a maior dificuldade está na disponibilidade de veículos, é fundamental prever a demanda futura, no intuito de obter melhores negociações com seus parceiros logísticos e se preparar de forma prévia para o atendimento aos clientes finais.

Os próximos passos serão decisivos para que os negócios aproveitem esse momento para amadurecer seus processos, com revisões de seu modelo atual da malha logística, com a análise de variável de risco em conjunto com custos logísticos e tributários e nível de serviço, normalmente já consideradas.

Fonte: painel Logístico
André Gonçalves é gerente de logística da Nimbi, especialista em tecnologia para a cadeia de suprimentos

Algumas dicas de segurança para o transportador de cargas

O número de roubo de cargas em 2020 foi o menor desde 2012, ainda assim, é uma ameaça que representa um prejuízo de aproximadamente R$ 1,25 bilhão. Além disso, é importante observar outros fatores apontados pelo estudo da NTC & Logística:

  • A maioria das ocorrências acontece no Sudeste, que registra 81,33% delas;
  • SP é o estado com maior taxa de roubos de carga, 41,80% das ocorrências nacionais;
  • O foco dos criminosos está em cargas valiosas, com prejuízo médio de R$ 88 mil por ocorrência;
  • Os produtos mais visados incluem alimentos, cigarros, eletroeletrônicos, bebidas, combustíveis, autopeças e medicamentos.

A queda no número de roubos pode ser atribuída em parte à pandemia, mas também tem base na implementação de medidas de segurança no transporte de cargas que se mostraram mais eficientes na prevenção geral das tentativas de roubo.

De modo geral, melhorias na gestão de frota e tecnologias de rastreamento para caminhões ajudaram a inibir a ação criminosa. É claro que isso também refletiu em um aumento no custo total do transporte, já que impacta diretamente em tarifas como a Taxa GRIS e similares.

No entanto, investir em prevenção e gestão de riscos no transporte vale mais a pena do que arcar com o prejuízo de perder uma carga e veículo, especialmente se considerarmos o bom resultado que essas medidas tiveram no índice de roubos dos últimos dez anos.

5 medidas de segurança no transporte de cargas

Chegou a hora de conhecer as 5 principais medidas de segurança no transporte de cargas, que auxiliam na prevenção e mitigação de riscos relacionados à atividade de criminosos.

Em geral, o objetivo dessas ações é combater situações de vulnerabilidade e colocar obstáculos no caminho dos ladrões, de modo que a tentativa de roubo não compense os riscos para eles. Pronto para virar o jogo? Então confira nossas dicas:

1. Manutenção preventiva da frota

Falhas mecânicas em caminhões podem causar acidentes, atrasos e também situações onde o veículo fica mais vulnerável a tentativas de roubo de carga. Dessa forma, o controle de manutenção da frota deve ser uma das prioridades da gestão.

Em primeiro lugar, é recomendado montar um calendário de manutenções, programando a revisão periódica que precisa ser feita nos caminhões.

Nessa checagem, verificar a lona de freio, nível de óleo, condição dos filtros, alinhamento e balanceamento dos pneus, entre outras tarefas, são relevantes para garantir o funcionamento adequado.

Para não deixar nada passar sem ser revisado, recomendamos que confira nosso post com o checklist da manutenção preventiva de caminhões. Nele, você verá que é preciso avaliar os seguintes itens:

  • óleo do motor (nível e tempo de rodagem);
  • nível e condição do fluido de arrefecimento;
  • pressão e desgaste de lonas e pinças dos freios;
  • consumo de combustível e condição geral do tanque;
  • sistema elétrico e bateria;
  • luzes e sistema de sinalização do caminhão.

2. Capacitação de condutores

A nossa segunda dica envolve o investimento no treinamento e capacitação dos caminhoneiros que conduzem sua frota, garantindo que eles dirijam de maneira mais assertiva e segura.

Nesse processo, o primeiro passo é garantir que a condução dos motoristas contratados esteja de acordo com as leis de trânsito e que sejam otimizadas para não causar desgaste excessivo no veículo. Da mesma forma, treinar os condutores para que eles identifiquem possíveis falhas ajuda na manutenção preventiva.

Também é relevante mostrar como identificar tentativas de roubo de carga e qual a ação correta para lidar com essas ocorrências, auxiliando a central de gestão a iniciar o processo de resposta com mais agilidade e segurança.

Por fim, o caminhoneiro precisa de treinamento adicional para realizar o transporte de cargas perigosas, tornando ainda mais indispensável contar com profissionais capacitados na manipulação segura do carregamento.

3. Contratação de seguro

A contratação de seguro para o caminhão e carga transportada é obrigatória para execução do serviço, o que afeta até mesmo o preço cobrado para realizar um frete, pela aplicação de taxas como a GRIS e Ad Valorem.

Essa medida de segurança para o transporte de cargas é muito importante, servindo como um último recurso para proteger sua empresa de eventuais prejuízos, considerando que o roubo de carga tenha sido bem-sucedido.

Também é válido contar com um bom seguro para dar mais confiança aos seus clientes, que enxergam essa e as demais medidas de segurança no transporte de cargas como sinais de comprometimento, dedicação e valor.

4. Planejamento de rotas

Para as próximas dicas, vamos abordar questões mais práticas, que envolvem a operação e logística diária de uma transportadora. Começamos pelo planejamento de rotas ou roteirização da carga, que consiste em definir o percurso ideal para realizar um frete. Essa medida preventiva eleva a segurança do transporte por vários motivos.

Primeiramente, o planejamento permite selecionar o trajeto com estradas em melhores condições de conservação, evitando pavimento irregular, que aumenta o desgaste e pode provocar falhas mecânicas ou até acidentes. Outra vantagem dessa medida é a oportunidade de evitar áreas muito isoladas e estradas com alto índice de criminalidade.

5. Monitoramento de frota

A medida final da nossa lista é a mais próxima da nossa expertise. O monitoramento de frotas é uma ferramenta essencial para realizar o gerenciamento e proteção do carregamento e veículo em qualquer situação.

Combinando tecnologias de rastreamento veicular e controle logístico, o monitoramento permite acompanhar em tempo real o trajeto realizado, identificar sinais de alerta ou incongruência e facilitar uma resposta rápida. Com esse sistema, é possível verificar se o motorista está seguindo a rota planejada, se fez desvios ou paradas não programadas, controlar a ignição do veículo para assegurar uma jornada de trabalho segura, entre outras vantagens.

Também é possível utilizar esse tipo de ferramenta para manter a comunicação com o motorista durante todo o trajeto, além de poder criar relatórios de performance e aumentar as chances de localizar e recuperar carregamentos e caminhões roubados com muito mais agilidade.

Como podemos perceber, não existe uma única forma de resolver o problema. Investir em prevenção e segurança no transporte de cargas depende do esforço em diferentes sentidos. É preciso contar com a tecnologia e o conhecimento que temos sobre o setor para superar as adversidades e fechar cada entrega.

 

Aplicativo com Inteligência artificial aumentará a segurança do transporte de carga

 


 

A Choice Logistics cria soluções baseado na necessidade do cliente e oferece transporte rodoviário nacional para Container e Cargas Soltas nos principais Portos, Aeroportos e Eadi´s dos Estados do Paraná, Santa Catarina e São Paulo. Atuamos com Cargas nacionalizadas de importação, cargas de exportação, cargas projeto e em regime de trânsito aduaneiro (DTA), sempre desenhando nossa operação logística para atender os prazos e exigências operacionais de nossos clientes.

A Choice Logistics é a sua parceira em operações aduaneiras

 

 

Assuntos relacionados:
movimentação de container, carga fracionada, transporte de container em curitiba, transporte de container em paranagua, Carga aerea, Carga portuária, logistica de conteiner, estufagem de conteiner, consolidação de conteiner, transporte de cntr

Tags:
#cargaportuária #logisticadeconteiner #estufagemdeconteiner #transportedeconteiner #transportedecntr

Carregando…